quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Para as primeiras pessoas do singular

Meu egoísmo é tão meu
que não me convém o que é alheio
Meu egoísmo é tão meu
que não me interessa seu anseio
Meu egoísmo é tão meu
que pouco me importa convenções
Meu egoísmo é tão meu
que não saliento discussões

É egoísmo que aprendi
com as injustiças que vivi
no rosto frio da sociedade
É egoísmo que observei
em criaturas sem porque
que defendem uma só verdade

Meu egoísmo é tão meu
que esqueço a razão
Meu egoísmo é tão meu
que não escuto opinião
Meu egoísmo é tão meu
que valorizo a hipocrisia
Meu egoísmo é tão meu
que dá lugar à covardia

É egoísmo sem iluminação
que sem qualquer indignação
não respeita individualidade
É egoísmo obrigatório
de indivíduo transitório
sem compromisso com humanidade

Meu egoísmo é tão meu
que de mim torna-se sujeito
Meu egoísmo é tão meu
que não desenvolvo conceito
Meu egóismo é tão meu
que o eixo do mundo sou eu
Meu egoísmo é tão meu
que me cega para o seu.

Um comentário:

  1. Não só li como leram para mim! rsr muito lindo!

    ResponderExcluir